Leandro Kaiser, Advogado

Leandro Kaiser

Sinop (MT)
2seguidores23seguindo
Entrar em contato

Sobre mim

• Pós-graduado em Docência para o ensino Superior. Fasip – Faculdade de Sinop, conclusão em 2011.

• Pós-graduação em Direito Civil. Rede Anhanguera. Conclusão - 2017


• Pós-graduação em Direito Penal. INÍFIA - Centro Universitário Amparense - Início 2016 - Em andamento.

Principais áreas de atuação

Direito do Trabalho, 50%

Ramo do direito que visa regulamentar proteção ao turista, focando na atenção aos aspectos trabal...

Direito Civil, 50%

É o principal ramo do direito privado. Trata-se do conjunto de normas (regras e princípios) que r...

Recomendações

(11)
Evandilson de Oliveira e Silva, Professor
Evandilson de Oliveira e Silva
Comentário · há 4 anos
Eu estava, ontem ao meio dia, na "boca" do caixa de um supermercado, quando percebi que o caixa (feminino), empurrara uma bala (bombom) ao freguês que acabava de pagar sua conta. Ele, então, disse à moça: me dê uma de café! eu adoro. Ela, porém, disse que a de café custava R$ 0,10; Logo se deu para perceber que o troco daquele moço deveria ser de R$0,05. Neste instante, ela puxa uma pequena vasilha onde havia várias marcas e sabores dos doces. O homem, então, pega uma delas e diz: vou levar esta. Deu para notar nesse momento que o caixa não ficou nenhum pouco satisfeita com aquela atitude do freguês e empurrou suas compras com ar arrogante e irritada.
Então chega a minha vez. E, no final, quando eu acabara de pagar, ela empurra uma de suas "doçuras" para mim. Eu a empurrei de volta e disse que não queria o objeto. Ela diz que não tinha dez centavos. Eu lhe falei que é dever do estabelecimento providenciar o troco. Ela disse, então, que faz campanha, pedido, promoção para arrecadar as moedas, mas que não é o suficiente. Porém eu lhe falei que não era o bastante. Ela fixou no meus olhos e perguntou: o que o senhor quer? O troco, eu disse. Isso é dinheiro, falou ela apontando para a vasilha de doces. Isso é mercadoria, não dinheiro, retruquei. Ela então pergunta para suas colegas: Alguem tem dez centavos? Não! responderam as três demais. Vê? falou ela me encarando.
Então eu lhe disse: eu percebi a maneira como você olhou para aquele freguês quando ele não aceitava seu "dinheiro". É essa a maneira de você tratar seus clientes? claro que não é o caminho certo, pois merecemos respeito. Nesse momento uma das moças traz dez centavos e me entrega. A atendente ajeita as minhas mercadorias e diz: aqui está! tudo arrumado, inclusive seu troco. Agora sim! falei me despedindo.
Mais tarde fui saber que a atendente daquele caixa era a própria dona do estabelecimento, que não é pequeno. E que ela seria uma pessoa muito arrogante e, nas palavras de quem me falou, super "mão de vaca". E ai você pode me questionar, dizendo: fizesse questão por causa de R$ 0,10? Eu responderia: e ela? que fez por R$ 0,05? Na verdade não é o valor do troco, é o DIREITO que temos e que se deve defender.

Perfis que segue

(23)
Carregando

Seguidores

(2)
Carregando

Tópicos de interesse

(13)
Carregando
Novo no Jusbrasil?
Ative gratuitamente seu perfil e junte-se a pessoas que querem entender seus direitos e deveres

Outros advogados em Sinop (MT)

Carregando

Leandro Kaiser

Rua dos Álamos, 23 - Sinop (MT) - 78550-188

Entrar em contato